Artigos

[Artigos][bleft]

Resenhas

[Resenhas][twocolumns]

Entrevista com o personagem: Macaco Pancoso



Dia 01 de agosto é aniversário do blog O Viajante das Estrelas que completará três anos no ar. A primeira novidade que trago a vocês é a coluna de entrevistas literárias, mas de uma forma diferente. Eu não vou entrevistar aqui os autores da obra, mas o personagem principal de suas obras. A coluna vai se chamar: "Entrevista com o personagem".

Vou explicar:

Esse processo se dará com perguntas cujas respostas serão extraídas de dentro da própria obra, como se o próprio personagem estivesse concedendo a entrevista ao blog.

Bem legal, não?

Esta ideia surgiu no final do ano passado, quando eu li o livro “Arcanista”, do Joe de Lima, mas por falta de tempo acabei arquivando a ideia. Estava trabalhando em uma empresa que sugava todo o meu tempo e me deixava muito cansado. Agora que tenho “tempo livre” vou colocar a ideia em prática.

Vou começar com um personagem que eu gostei muito de ler, muito mesmo: o Macaco Pancoso. Ele está presente nos livros “O Guru da Floresta” e “O Profeta da Irreverência”, ambos do escritor mato-grossense José Vilela que eu li há pouco tempo. Quem me segue, sabe quais são.

A ideia é despertar ainda mais o interesse em você, caro leitor, em conhecer a obra.

Vamos à entrevista:

Macaco Pancoso


OVJ: Quem é você, Macaco Pancoso? Fale-nos um pouco de você.
MP: Huhuhu! Sou um primata tupiniquim que gostaria de ser um herói nacional ou um super-herói internacional... Gostaria, mas não sou nenhum deles... Eu queria ser um sentinela da ecologia. Huhuhu! Sair por aí, de país em país, identificar todas as injustiças contra os ecossistemas pra denunciar ao mundo. Falo bobagens, mas sou sangue bom.

OVJ: Vejo que você é um primata de grande conhecimento. O que podemos fazer para nos livrarmos da ignorância e expandir nosso conhecimento?
MP: Huhuhu! Eu fiz essa mesma pergunta ao Senhor do Monte Roraima que me respondeu o seguinte: “— Pensar mais, não; ouvir mais, sim. Na busca de sua visão, silencia sua mente e ouça a voz do silêncio. Seja silencioso como um peixe e ouvirá a mensagem da cachoeira até nos confins do pântano.”

OVJ: Li que você tem uma visão diferente da grande massa a respeito de religiões. Correto?
MP: A religião é o covil daqueles que preferem o rascunho, a xerox e a decoreba em vez de pensar, refletir e recriar seu mundo. O “joão-povão” para deixar de nascer depenado e morrer suru, precisa de mais ciência e consciência crítica, e menos religião.

OVJ: Como é ser um macaco?
MP: Um destino ingrato, cheio de incertezas por causa da presença ameaçadora dos humanos-desumanos...

OVJ: Para finalizarmos, deixe uma mensagem aos seus leitores.

MP: Huhuhu! A vida é dinâmica, está em constante transformação, e não se vive sem correr riscos, cometer erros e tropeçar em imprevistos. Vida sem risco é como sexo sem gemidos, lamparina sem pavio, macaco sem árvore... Nada é por acaso... Preste atenção aos sinais... Na dúvida, siga os apelos do coração... O medo é o pior inimigo da vida...

O que acharam da primeira entrevista literária com personagem? Por gentileza, deixe sugestões, críticas, elogios nos comentários. Darei a maior atenção. 

A próxima entrevista literária será com a personagem Camila Montes, do livro "Obsessivo". Não perca" 
Poste um comentário
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :