Artigos

[Artigos][bleft]

Notas Musicais

[Notas Musicais][twocolumns]

"Rapadura é doce, mas não é mole", José Vilela



Esse livro conta a história do Tamanduá-Bandeira e seus quatro genros: Martim-pescador, Jacaré, Carrapato e Pica-Pau. Uma fábula divertida, muito cômica, ocorrida em Mato Grosso, no encontro dos rios Cuiabá e Coxipó, no tempo que os bichos falavam. Uma história infantil que trabalha a questão do preconceito entre raças, dos dons de cada indivíduo e dos limites da terceira idade. Enfim, uma fábula para crianças, jovens e adultos repensarem sua própria identidade e lugar no mundo.



Eu, José Vilela de Moraes, aquariano sonhador, nasci no município de Guiratinga/MT.

Sou jornalista graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Amazonas em 1982.

Minhas aventuras na literatura resultaram na edição de 12 livros. Os três últimos foram: “OAB Roraima, um resgate histórico” (2009); “O Guru da Floresta” (2013); “João Ferreira Mota sem fronteiras: biografia de um migrante que trocou o Maranhão por Roraima” (2014).

Mais um detalhe: meu livro “Os bravos de Oixi”, publicado pela Editora Vozes em 1994, foi traduzido para o italiano com o título de “Gli eroi di Oixi”.


Há muitos anos moro em Boa Vista, Roraima.

"Rapadura é doce, mas não é mole" está disponível para compra nos sites Arte para Viver e LivroNauta.


Autor: José Vilela
Editora: Gráfica Forbras
Estante: Literatura Brasileira, Literatura Infantil, Contos Indígenas.
Ano: 2016
Idioma: Português
ISBN: 978-85-917136-0-8
Páginas: 48
Poste um comentário
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :