Artigos

[Artigos][bleft]

Resenhas

[Resenhas][twocolumns]

Resenha do livro "O Brilho das Estrelas" e ENTREVISTA com o autor Francisco Martins

Em algum momento noturno de nossas vidas, nos pegamos olhando para o céu e refletindo sobre a vida, sobre a nossa vida. Esse é o momento em que nossa mente se abre para pensar e repensar as nossas ações e decidir se continuamos no caminho que estamos ou se é a hora de mudar de caminho. E, durante essas reflexões, muitas vezes sem conter as lágrimas, sentimos a saudade de alguém que já não está mais entre nós, mas que vive presente dentro de nossos corações. E então, sentimos a sensação de que esta pessoa querida está ao nosso lado, nos confortando e dizendo que um dia nos encontraremos novamente.

Mas, e quando a saudade não é de alguém, mas, sim, de algum lugar? Na janela do quarto, no quintal de casa, na rede da varanda, andando na rua, deitado na grama do parque... enfim, seja onde for, olhamos O Brilhos das Estrelas e nos vem a sensação de que aquele brilho um dia esteve mais próximo de nós. De repente, nos pegamos olhando fixamente para uma estrela e sentimos que há uma conexão entre aquela grande e luminosa esfera de plasma e nós. 

Nesses momento, olhamos para cima e nos perguntamos: De onde viemos? Em busca de respostas, olhamos estrela por estrela, mas não encontramos a resposta para esta pergunta. Há somente O Brilho das Estrelas a nos iluminar na imensidão do espaço sideral. Nos vem a certeza ou a incerteza de que, em outros orbes, outros seres também estão olhando para O Brilho das Estrelas a nos iluminar. E a ideia de que não somos os únicos no universo ganha um ponto de interrogação em nossos pensamentos e a curiosidade nos move a descobrir o que há além das estrelas.

O livro "O Brilho das Estrelas" é um convite à reflexão, sobre esse tema tão abrangente, ou seja, sobre o que há além das estrelas. A capa do livro, traz a mensagem central que nos convida a uma reflexão e nos dá o pontapé inicial para encontrar as respostas que precisamos: "Há muitas moradas na casa de meu Pai". Francisco Martins abordou esse tema de forma simples e de fácil entendimento, criando dois personagens encantadores, Gustavo e Luca, que farão com estejamos ao lado deles, vivendo os acontecimentos desta trama misteriosa, reveladora e emocionante. 

"Quando comecei a escrever este livro, tive uma grande surpresa, pois à medida que avançava tomava contato com muitos fatos que se relacionavam com o que estava escrevendo. De repente, percebi que aquilo que no início tinha tudo para ser uma obra de ficção, não era. Alguns desses acontecimentos ocorreram muitos anos atrás e, ao recordar-me deles e colocá-los no papel, entendi que novos fatos ligados àqueles também estavam acontecendo todos os dias. Enfim, aqui está o que considero ser uma bela mensagem, que me foi concedida por amigos deste plano e de um plano que muitos ignoram existir porque está em outra dimensão, em um Universo Paralelo ao nosso. Mas eu lhes afirmo: o que aqui está nesta obra não é ficção. Os fatos foram colocados em forma de Romance para que cada um leia, absorva-os mais facilmente e faça a sua avaliação, dentro da lógica da vida..." ─ disse Francisco Martins.

"Esse é talvez o livro mais elucidativo que eu já li sobre esse assunto. Um livro que me deixou esclarecido sobre amigos de outros planetas e me proporcionou um estado de tranquilidade e paz quando acabei de ler. Fiquei tão encantado pelos dois personagens centrais do livro, Luca e Gustavo, que ainda continuo com a sensação de ter conhecido eles fora do livro. Durante a leitura, tive a nítida sensação de estar vivendo todos os acontecimentos relatados." - João Paulo


Li e recomendo!

O Viajante das Estrelas entrevista Francisco Martins:


O Viajante das Estrelas: Francisco Martins, muito obrigado por conceder essa entrevista ao blog “O Viajante das Estrelas”. Diga-nos, o que costuma lhe inspirar para a produção de seus livros?

Meus três livros (Romances) editados, cada um teve uma vertente diferente do outro. O primeiro (“Testemunha do Passado”) veio em decorrência de um fato que me ocorreu quando iniciava minha trajetória espírita: o reencontro com um espírito conhecido de outras vidas, que me fez recordar acontecimentos vividos na última encarnação (regressão espontânea); o segundo foi em decorrência de outros fatos mediúnicos que sempre tive, e da vontade de contar a minha trajetória em busca da espiritualidade, daí surgiu o livro “Encontro com a Espiritualidade”, que conto um pedaço de minha vida, vivida com minha mãe e com meu avô (que já partiram), além de relatos de minha mediunidade. ; já no terceiro livro, de repente, tive da necessidade de escrever uma ficção, era o que eu imaginava ser. Então, teve início o primeiro capítulo que se transformou numa grande história verídica com a ajuda de seres invisíveis que me direcionaram. Veja que cada um teve um caminho diferente. E, agora escrevo um novo que contém a história de três espíritos que caminham juntos por muitas vidas e que se reencontraram na atual encarnação, vivenciando uma história maravilhosa de aprendizados e ajuda mútua.

O Viajante das Estrelas: Conte-nos, o que o motivou a escrever esta linda e emocionante história intitulada “O Brilho das Estrelas”? Conte-nos também como aconteceu a escolha deste título?

Quando eu tinha 7 anos, morava no interior de São Paulo, em um pequeno sítio, de onde guardo grandes recordações. A mais importante delas era sobre vários momentos que passei ao lado de minha mãe a observar o céu repleto de estrelas, as quais brilhavam com tamanha intensidade, num céu limpo de nuvens onde o universo se destacava sob meus olhos. Minha mãe me contava estórias inventadas por ela sobre as estrelas, os planetas, os anjos e muitas outras coisas que só ela, na sua infinita sabedoria de viajor das estrelas sabia. Aquilo me marcou muito e aprendi a observar as estrelas desde então.

Já adulto, sentia falta de algo que não entendia, de um lugar maravilhoso, uma saudade infinita de algo que havia perdido. Entendi ser o meu paraíso ao qual por algum motivo ficou para trás. Assim, num certo dia, resolvi contar uma história ligando esses fatos (que achava ser ficção) e coloquei em prática meu intento. Mas para minha surpresa da minha mente surgiam as palavras, os fatos, que até então eram para mim desconhecidos. Eles brotavam de uma forma desconhecida e lúcida com muita rapidez. Eis que surge uma história diferente que não era ficção como eu imaginava. Fatos começaram a ocorrer envolvendo-me e trazendo para a realidade coisas que desconhecia. Tive contatos extraterrestres e com pessoas encarnadas muito diferentes, fui aos poucos vendo que aquilo que via e vivenciava tinha que estar no livro estava sendo direcionado ao que escrevia. Fui escrevendo e aí quando me dei conta, estavam tudo lá, em detalhes, tal qual aconteceram e vivenciados por mim e por um amigo.

O Viajante das Estrelas: O seu livro começa com uma página de “Agradecimentos” em que você diz: “A Deus, por me dar vida, lucidez e condições de transpor para o papel minhas ideias e de captar aquelas que me foram confiadas por amigos do plano invisível.”. As histórias deste livro lhe foram confiadas por amigos espirituais? Também por amigos de outros planetas?

Sim, foram. Amigos que até hoje tenho contato. Conheci, ou reconheci um irmão invisível de caminhada interestelar, que se chama TUNIU. Ele me passou muitas coisas e ainda passa. Não é um espírito desencarnado da terra, vem de muito longe como um anjo e trabalha em prol da humanidade, junto com outros seres que velam por nós nessa trajetória terrestre. Existem muitos deles, de raças diferentes, mas estes são humanoides e se parecem como nós. Já tive a oportunidade de viajar em sua nave. Ele (Tuniu e o Comandante Ashtar Sheran) são os responsáveis pela história escrita.

O Viajante das Estrelas: Você viveu ou presenciou algumas das experiências relatadas no livro? Digo, algo relacionado a seres extraterrestres?

Sim, praticamente todas elas, embora não descreva isto. São reais. Inclusive a viagem aos planetas que fiz junto com um amigo, em espírito (projeção da consciência, ou desdobramento). Foi quando tive a oportunidade de visitar a Nave Interestelar da 6ª Frota da Confederação Interestelar do Comandante Ashtar Sheran e do Sub Comandante TUNIU.

O Viajante das Estrelas: A visão humana conseguirá se aprimorar a ponto de ver, presenciar tudo o que Gustavo e Luca, personagens do livro, viveram ao longo da história? Do que isso depende?

Sim. O memorável médium Chico Xavier já previu isso quando estava entre nós. Disse que até 2019 se a humanidade não provocar uma terceira guerra mundial, que os seres das estrelas estarão conosco abrindo o véu que existe hoje e apresentando a humanidade terrestre um novo mundo que para muitos já é real, enquanto muitos outros nada sabem, ou duvidam. Aí tudo se transformará, pois o nosso planeta azul ao qual nos acolheu estará em um outro plano, o  de “Regeneração” ao qual caminha a passos largos deixando para traz o plano de “Expiação e Provas”. Isso já está em curso. É o que nos dizem nossos amigos das estrelas. Isso depende apenas de nós, se queremos evoluir, mudarmos os pensamentos relacionados às guerras e destruições e nos voltarmos ao bem comum. Penarmos mais na coletividade do que na individualidade. Isso já vem ocorrendo com os novos espíritos que reencarnam atualmente.

O Viajante das Estrelas: Quais foram as sensações que você sentiu durante o processo de escrita deste livro? Algo de especial aconteceu em sua vida durante a escrita?

Sim. Eu passava por um momento muito difícil, minha esposa estava muito doente e eu sabia que não tinha cura, mas eu tinha muita ajuda do plano espiritual, frequentava uma casa espírita, onde tinha contatos com a Espiritualidade que me dava muita força. Eu sabia que deveria passar por tudo aquilo e que havia me comprometido a ajudar minha esposa nesta vida. Então acreditava piamente que não estava só, porque via e sentia que eles estavam comigo a me fortalecer e me orientar. Em meio a tudo isso, eu ainda escrevia, de madrugada enquanto minha esposa e meu filho dormiam. Em três meses o livro ficou pronto. Sentia que,esses contatos e o que aprendia com eles me dava forças para ajudar e acompanhar todo o processo que minha companheira passava. Ela até participou do lançamento do livro comigo. Desencarnou e foi ajudada por meu amigo TUNIU, que transportou seu Espírito até um hospital de uma Colônia acima de nossa cidade, onde ela se recuperou e vive preparando-se para reencarnar novamente.

O Viajante das Estrelas: O seu livro também nos passa uma mensagem sobre meditação. Ele nos diz que: “A meditação é um instrumento que podemos utilizar para que possamos adestrar a mente a enxergar com clareza os fenômenos que vivenciamos no dia a dia a fim de discernir as ações, pensamentos e falas que são propícias ao desenvolvimento espiritual.”. Podemos realmente fazer com que a mente fique hábil para enxergar e ouvir aquilo que nos é necessário através da meditação? Que conselhos você nos dá para que possamos meditar?

A Meditação é um meio que dispomos para aprimorar nossos sentimentos e a nossa mente em busca do nosso equilíbrio. Além dela devemos nos transformar a cada dia com nossos pensamentos voltados ao bem e ao Amor Universal. Tudo faz parte de nossa evolução, desde que encontremos as ferramentas que nos ajudem a caminhar melhor. A meditação é um instrumento que se soubermos usar, mantemos nosso espírito equilibrado, mas alem dela precisamos também aprimorar nossos sentimentos e transformá-los todos os dias. É modificando os pensamentos e as ações que os sentimentos negativos, como egoísmo, inveja, ciúmes, raiva, etc. vão se transformando e aí passamos a vibrar em sintonias mais elevadas.
O Amor é o mais sublime dos sentimentos que o Mestre Jesus nos ensinou a exercitá-lo sempre. Meditar é relaxar, tirar da mente todo e qualquer pensamento que nos leve a caminhos tortuosos, é nos envolver de energias salutares que se transformam em energias de luz e amor. Apenas isso...

O Viajante das Estrelas: Quais livros espíritas e/ou não espíritas você nos recomenda? E entre os seus livros, qual ou quais nos recomenda para leitura?

Recomento inicialmente a leitura dos livros da Codificação do Espiritismo, deixados por Allan Kardec e os de André Luiz, psicografados pelo nosso Francisco Cândido Chavier. Eles são imprescindíveis para o entendimento da Espiritualidade. Além desses, muitos outros complementam a nossa visão de espiritualistas. Temos 3 livros interessantes que recomendo a todos os estudiosos da espiritualidade, que são uma viagem pelo entendimento do espírito, trata-se da “Trilogia Evolução”, que tive o prazer de ser o “editor” na Ônix Editora. São: EVOLUÇÃO EM BUSCA DO EQUILÍBRIO; EVOLUÇÃO – A ERA DO ESPÍRITO; e EVOLUÇÃO – UNIVERSOS PARALELOS, escritos pelo Médico Dr. JULIO GOELZER, uma obra orientada pelo Espírito SEPHORUS.
Dos meus, eu recomendo além de “O Brilho das Estrelas” os outros dois que mostram de uma forma gostosa de leitura, a reencarnação, por meio de uma vida passada no Século XIX na França, muito interessante no livro “Testemunha do Passado”; e a trajetória de um médium com suas descobertas a respeito da mediunidade e dos espíritos que o cercam. Leitura bastante interessante para os iniciantes no meu livro “Encontro com a Espiritualidade”.

O Viajante das Estrelas: Conte-nos um pouco sobre o seu trabalho na Sociedade Espiritualista e Beneficente Irmão Cravo, onde você é um dos dirigentes.

A “Casa do Irmão Cravo”, como a chamamos, completará no próximo mês 40 anos de atividades. Fica na Vila Leopoldina, na nossa Cidade de São Paulo. Estou lá há 10 anos. Minha proposta inicial foi de levar à casa um curso que chamei de INICIAÇÃO ESPÍRITA, onde pessoas com mediunidade em grau acentuado poderia aprender o que vem a ser “mediunidade”  e entender como ela se processa por meio da sua sensibilidade e como controlar e trabalhar com ela para o bem. Essa foi a minha proposta inicial. Desde então já tive nesse período uma centena de alunos. Continuo dando esse curso e cada nova turma me surpreendo com o aprendizado que lá recebemos, porque eu também aprendo muito com eles. Esse curso foi montado por mim em decorrência da minha necessidade de entendimento da minha mediunidade e hoje ele ajuda muitos que me procuram e o fazem.
Além do curso, sou responsável pelos cursos e palestras da casa, além de dirigir os trabalhos, sob a orientação da Espiritualidade que atua na casa. O “Irmão Cravo”, que deu origem ao nome da casa é o Mentor Espiritual da Sociedade, ele foi um Hindú, na mesma linha de Ramatís e, como tal, nos orienta e comanda as atividades que lá exercemos. Somos Espiritualistas, mas também seguimos as orientações básicas do espiritismo, sem deixar de observar todos os ensinamentos que nos vêm de outras linhas de pensamento.

O Viajante das Estrelas: Para finalizar, convide os leitores do blog para ler “O Brilho das Estrelas”.

Sim. Esse livro está a disposição na Livraria Virtual da Ônix Editora www.onixeditora,com.br e nas melhores livrarias do país. Quem quiser se aventurar e entender os irmãos das estrelas, esse é um dos caminhos que temos, pois a sua mensagem nos mostra quais são os seus objetivos conosco e o porquê de estarem atuando no plano terrestre, como irmãos mais velhos a nos guiar. Vale a pena conhecer essa história e viajar no universo, como eu viajei.
Lembrem-se: todos nós somos seres interestelares, porquanto não somos originários da terra, aqui viemos para colonizá-la e evoluir tornando-nos cada dia melhores. Também somos viajores das estrelas, para onde partiremos quando nos livrarmos do que ainda nos prende ao orbe terrestre. 

Assista abaixo o Book Trailer O Brilho das Estrelas:




Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

3 comentários :

  1. Excelente entrevista! Ótimo livro. Gostei... Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Estou passando para avisar que indiquei seu blog na TAG Liebster Award. Você pode conferir abaixo. Grande beijo :)
    http://somosliterarias.blogspot.com.br/2015/01/tag-liebster-award.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Tatiane! Vou dar uma olhada no link.

      Excluir